Conheça o marketing ágil e entenda por que sua estratégia precisa de flexibilidade

A pressão sobre a área de marketing tem sido cada vez maior. A atividade tornou-se mais complexa, mas as equipes são reduzidas, a cobrança por resultados continua grande e os prazos para a execução das tarefas são menores. Ao mesmo tempo, o cenário do marketing evoluiu e as ações de hoje são diferentes do que se fazia no passado – em termos de práticas, plataformas e soluções.

Para responder às exigências, depende-se de novas metodologias de trabalho. É nesse contexto que o marketing ágil tem ganhado relevância.

Também conhecido como agile marketing, o conceito tem ajudado a garantir mais agilidade para as atividades, o que é fundamental para que as empresas estejam devidamente preparadas para atender às dinâmicas atuais do mercado.

Interessado em saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura deste post, porque vamos explicar como isso funciona na prática.

O que é marketing ágil?

Apenas como referência, é importante saber que a metodologia foi herdada da área de tecnologia.

Diante das mudanças enfrentadas no segmento, os profissionais começaram a buscar novos métodos de trabalho para otimizar as tarefas relacionadas ao desenvolvimento de softwares. Surgiu daí o conceito baseado no desenvolvimento ágil.

Não vamos entrar nos detalhes técnicos, mas nos interessa o que está por trás da essência do modelo: a necessidade de ter um planejamento mais flexível, sustentado por ciclos de trabalho mais curtos, e orientado sempre por um norte estratégico definido.

O que se ganha com isso? Um fluxo de trabalho mais organizado e focado na entrega de resultados para cada etapa do projeto.

Na área de comunicação, uma agência que atua com base nesse sistema responde com mais agilidade às demandas do cliente. Suas equipes são menos hierarquizadas e atua-se com times multidisciplinares que, necessariamente, priorizam a troca de informações sobre os projetos e sabem que precisam focar na comunicação com resultados.

E, diferentemente do que ocorre numa agência convencional, a flexibilidade é valorizada. Testes e experimentos são bem-vindos, sempre baseados num planejamento que visa a melhora no desempenho do marketing.

Como adotar a metodologia na prática?

Não existe uma fórmula que possa ser adotada na aplicação dessa metodologia de trabalho, mas as empresas que se baseiam no conceito devem ter como objetivo tornar o marketing mais ágil e focado nas entregas que precisam ser feitas, com metas do negócio devidamente alinhadas com a estratégia.

Por exemplo, se a empresa vai atuar com marketing de conteúdo, os resultados precisam de agilidade no monitoramento, com períodos mais curtos para avaliar o desempenho obtido pelas publicações e, claro, organizar-se para realizar os ajustes necessários com mais velocidade.

Fique atento: a necessidade de valorizar a flexibilidade, de apostar no fail fast, exige mais atenção na execução das tarefas — não importa se estamos nos referindo aos conteúdos, às técnicas ou às ferramentas que serão empregadas para assegurar o resultado do projeto.

Quais as vantagens obtidas pela empresa?

Como já dissemos, o objetivo do marketing ágil é tornar o processo mais produtivo, fazer com que ela tenha condições de responder mais rapidamente às novas dinâmicas envolvidas nas relações de consumo.

Ao priorizar a flexibilidade, reduzir os ciclos de atividades e alterar os processos de organização do fluxo de trabalho, o marketing ágil impacta positivamente não apenas na qualidade da entrega feita pelo marketing, mas ajuda no alinhamento das equipes e também na otimização dos recursos.

Então, gostou do artigo? Interessado em saber mais sobre como a sua empresa pode aproveitar melhor essa nova metodologia ao contratar uma agência? Entre em contato com a gente e tire todas as suas dúvidas!

marketing-agil

Leia também o artigo sobre diagnóstico.

 

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Conheça o marketing ágil e entenda por que sua estratégia precisa de flexibilidade

Alexandre Estanislau

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Categoria: Marketing
2
1971 visualizações

2 comentários

Os comentários estão desativados.