storytelling

O que mais impacta: uma boa história ou muitos dados? E como falar de fatos e mais fatos em uma narrativa junto com elementos que capturam a atenção da audiência?

CONTOS: histórias que ficam!

Histórias bem contadas são essenciais para vender ideias e estreitar laços com a audiência. E todo mundo conta histórias, mesmo sem perceber – para alertar, para ensinar alguma coisa e, principalmente, para influenciar quem nos escuta. Histórias não contêm apenas informações, elas carregam o poder de despertar emoções.

Não é diferente dentro do universo de apresentações corporativas. Elas também vão ensinar, informar, trazer algo novo para quem assiste – e por isso mesmo precisam sensibilizar. Então, nada mais natural que o storytelling seja um grande aliado na construção de apresentações eficientes, falando de marcas, projetos e negócios. É essa técnica que dá a essas apresentações uma dimensão mais humana, e aproxima a informação do público.

Como isso acontece?

Existe um contexto e uma jornada
Desenvolva o cenário: onde, quando, o que, como? Quais as emoções envolvidas? Apresente os personagens – reais, fictícios, humanos ou não, mas sempre memoráveis – ricos em detalhes para que o público construa as características em sua mente. Fale deles – o que fazem, por que fazem e aonde querem chegar.

Existe um conflito
Há um problema, uma questão a resolver. Um desafio a superar, uma necessidade a entender. Pode inclusive haver mais de um conflito aí. Estimule com isso o ritmo da história.

O que ou quem representa o conflito? Desperte o interesse das pessoas por conseguir mais informações. Um quê de suspense, criando a tensão necessária: onde “comprar” mais da história?

O conflito é resolvido
Conte como isso aconteceu. Como os personagens “agiram” perante o conflito? Em outras palavras, o que a marca, a ideia, o projeto, o produto em foco têm a ver com isso? Relacione as coisas, entregue o que a marca promete – aqui entra a confiabilidade. Você pode ainda usar dados que apontam o desenvolvimento e trazem mais veracidade à história.

A jornada se conclui
Hora de fechar com a “moral da história”. O que tiramos disso tudo? A conclusão deve desafiar a audiência, e para chegar nela, é fundamental pensar na atitude que você espera das pessoas após ouvir a sua história. Quais as emoções que sentiram aqui? Tire o óbvio do caminho, surpreenda!

Oportunidades não faltam para você praticar o storytelling: na mesa do bar, com os filhos ou sobrinhos, na reunião com o diretor, na conquista da paquera, na próxima conversa importante e em todos os capítulos da vida. Uma coisa é certa: somos sempre capturados por um bom enredo.

Que tal aprender mais sobre como materializar o storytelling nas suas apresentações? Participe do próximo Workshop “Ideias, contos e slides” da Bolt Brasil! Vagas para edição de setembro encerradas! Garanta a sua vaga para a próxima edição de dezembro > http://promo.bolt.com.br/workshop

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Contos: histórias que ficam!

Alexandre Estanislau

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Categoria: Apresentações Corporativas
1
2437 visualizações

1 comentário

Deixe uma resposta para As apresentações corporativas de sucesso e os resultados que você pode esperar - ThunderBlog Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *