Facebook: conteúdo aproveitado ao máximo usando a ferramenta de impulsionamento

No marketing digital muito se fala que “o conteúdo é rei” – e é realmente importante ter o máximo cuidado com o seu conteúdo. Mas não é incomum esquecer que ele é parte de um processo muito mais amplo e estratégico. Quando a ferramenta é o Facebook, às vezes o conteúdo está adequado, com um bom texto, uma imagem perfeita, mas a mensagem se vê desperdiçada quando o trabalho de impulsionamento é mal feito e acaba indo para uma audiência completamente errada. E aí pouco adianta o trabalho dos criativos.

Qual é a chave para atirar e acertar? Antes de mais nada, é não atirar para todos os lados. Definir bem o seu alvo. E como fazer isso? Planejamento, planejamento e planejamento!

Qual é a meta? Vendas? Engajamento? Likes na fan page? Cliques no site? É importante primeiro definir o público-alvo, os seus objetivos – e a partir daí pensar no seu conteúdo e em seguida na forma de impulsioná-lo.

A Bolt inicia uma série de textos que vai dar uma visão geral de como usar as ferramentas de anúncio, em diversas plataformas de marketing digital baseado nos seus objetivos ao fazer uso do marketing nas mídias sociais. Hoje o assunto é a construção de audiência, usando o Facebook, aumentando os likes na sua página e as visitas ao seu site. Isso é muito importante para iniciar o contato com o público-alvo e começar a conquistar a confiança do potencial cliente.

Criando audiência

No caso da página ou site já existirem há algum tempo, ainda que meio desertos, é recomendável dedicar uma pequena parte do orçamento de anúncio às pessoas que já curtem a página, ou visitam o website para mostrar a eles os novos conteúdos; a maior parte do investimento, no entanto, deve ir para o público a quem possa interessar o seu conteúdo, mas que ainda não entrou em contato com a sua marca ou empresa.  

Como encontrar essas pessoas? Mais uma vez a resposta é planejamento.

Destine o impulsionamento para faixa etária, interesses, comportamentos e região em que os produtos possam ser solicitados. Uma boa pesquisa é necessária para definir adequadamente o perfil do seu possível público.

O objetivo desse tipo de impulsionamento é atrair novos fãs – assim, o conteúdo deve ser atraente e relevante, dialogando com as expectativas e necessidades desse público de forma mais geral. Futuramente falaremos em como direcionar conteúdos mais direcionados para um target mais específico extraído desse grupo inicial.

Pense nesse passo como o desenvolvimento da base – a fundação do seu projeto. Muito cuidado, planejamento e uma construção impecável: promova um conteúdo realmente interessante para o seu público e que o faça querer mais, que o leve a dar like na página esperando por mais daquilo, por exemplo. E é melhor ter mais mesmo! Não adianta conquistar o público se não houver depois um trabalho consistente para mantê-lo em sua página.

Então é isso: comece já a planejar, pensar estrategicamente e usar a ferramenta de impulsionamento de forma certeira. Pare de desperdiçar balas: você precisa de um tiro só, mas muito bem mirado 😉

 

Se você curtiu este post clique aqui e leia a continuação.

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

No alvo: impulsionamento [PARTE 1]

Alexandre Estanislau

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Categoria: Conteúdo
0
3996 visualizações

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *