Mais do que exigir que as companhias se adaptem a questões como material e estrutura, o avanço da tecnologia faz com que elas tenham que repensar maneiras de agir e busquem se atualizar sobre novas influências culturais predominantes no mercado.

Estudar as mudanças e planejar novos métodos de alcançar o público é essencial: apenas quando os empreendedores compreendem os impactos da transformação digital no seu negócio, eles são capazes de fazer alterações significativas nos processos e ver o retorno dos seus investimentos.

Ainda não se convenceu de que a transformação é um fenômeno não apenas tecnológico? Continue a leitura deste post e entenda de uma vez por que ela deve ser compreendida como estratégia importante para o desenvolvimento do negócio e como adequar a cultura organizacional às suas demandas!

As mudanças trazidas pela transformação digital

Transformar-se digitalmente não significa posicionar-se no mercado de maneira mais agressiva, tampouco ir descobrindo como agir à medida que o tempo vai passando, mas conhecer e entender as exigências do novo perfil de consumidor e do mercado do qual a sua empresa faz parte.

A partir de estudos e com bastante planejamento, o gestor pode fazer alterações nos processos da organização, adaptar a cultura do negócio para atender seu cliente da melhor forma possível e trabalhar com os princípios alinhados a essa mudança de cenário.

Saber quais investimentos tornaram-se mais adequados a partir da transformação digital é tarefa de todo gestor que pretende ver a empresa crescer. Anúncios simples na internet, por exemplo, já não trazem mais um altíssimo retorno, pois a maioria dos usuários já conta com extensões que bloqueiam anúncios, o que restringe seu alcance.

Além de saber como atender às demandas do mercado e dialogar melhor com ele, caminhar para uma verdadeira revolução digital também é um passo para automatizar e otimizar processos, escalando produções e, consequentemente, podendo gerar mais receita e rentabilidade.

Os impactos da transformação digital na cultura organizacional

Uma vez que o próprio negócio pode deixar de existir quando a necessidade do serviço ou produto diminui consideravelmente, é necessário se reinventar e acompanhar o mercado para continuar fazendo parte dele.

A transformação digital impacta toda a cultura organizacional do negócio para além da maneira como ele elabora suas campanhas e ações, já que faz com que alguns processos sejam alterados ou até extintos na busca por uma performance mais satisfatória e com o estreitamento dos laços com o público-alvo e os consumidores.

Na prática, as mudanças para uma transformação correta vão desde a reconfiguração de modelos de trabalho — reavaliando a terceirização de setores, a possibilidade de contratação de freelancers, de disponibilizar trabalho no esquema home office etc. — até melhorias na comunicação interna entre colaboradores e a concessão de treinamentos.

Uma mudança de cultura bem-sucedida permite que gestores e colaboradores desenvolvam novos modelos de negócio e criem oportunidades únicas em mercados emergentes.

Até onde vão os impactos da transformação digital

A transformação digital já é uma realidade, e quem não se adaptar vai perder relevância ou até mesmo desaparecer. Ela permite que novas formas de trabalho sejam criadas — seja remotamente ou por meio de tecnologias que dispensam a contratação de funcionários para a realização de trabalhos mecânicos em detrimento de pessoas mais qualificadas.

Especialmente para empresas que nasceram antes da era digital, estar a par do que pede o mercado permite que elas mantenham-se fortes  ou até mesmo possam expandir seus negócios para se tornarem grandes players.

A Netflix, por exemplo, é um belo exemplo de empresa que se transformou completamente para atender às novas necessidades do mercado: criada como uma empresa de aluguel de DVDs por correio, em 2009 seus administradores entenderam que as pessoas queriam ter acesso a filmes em qualquer lugar e de maneira rápida, fazendo com que a Netflix adentrasse no ramo de streaming de vídeos e escalasse seus serviços para todo o mundo.

Os benefícios e as desvantagens dos avanços da tecnologia para as companhias

O processo de transformação digital tende a reduzir custos, apesar de demandar certo tempo. O investimento, porém, tende a compensar, especialmente no longo prazo: evoluir a cultura, automatizar processos e otimizar serviços torna os colaboradores mais produtivos e eficientes.

Segundo pesquisa da Harvard Business Review Analytics Services, 73% das organizações líderes na transformação digital disseram que as receitas melhoraram após modificarem sua cultura organizacional, tendo observado um significativo aumento no número de vendas de seus negócios, bem como 68% delas ainda afirmaram ter aumentado sua rentabilidade e diminuído custos.

A prática nas empresas do Brasil tem confirmado tais dados. Imagine que uma empresa tenha operado por algum tempo e venha a descobrir que possui condições de funcionar remotamente, optando por não mais alugar um espaço físico para alocar seus funcionários.

Os custos com manutenção de empregados em home office certamente diminuirão, permitindo que o administrador reinvista o valor no próprio negócio, certo? A grande chave dessa faceta da transformação digital está em entender esse novo modelo de trabalho e encontrar meios e ferramentas que possam ser bem utilizadas para lidar com esses trabalhadores a distância.

Em alguns casos e profissões, empregos e vagas podem desaparecer ou se transformar em posições diferentes. Em outros casos, pessoas podem não se adaptar à transformação digital das empresas em que trabalham e acabar saindo do processo naturalmente ou sendo expelidas.

Embora a transformação possa ter um lado difícil para aqueles que não conseguem se adequar, ela pode ser altamente benéfica para quem se integra e corresponde às novas exigências.

Fica claro que o principal impacto da transformação digital está em encarar o contexto e a concorrência e se tornar mais forte com isso, transformando primeiramente a cultura do próprio negócio e obter sucesso com uma estratégia diferenciada.

Conseguiu entender quais são os impactos da transformação digital nos negócios modernos? Entre em contato conosco e saiba como o suporte de profissionais qualificados e criativos pode ser essencial para a sua estratégia de comunicação!

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Os impactos da transformação digital no seu negócio

Alexandre Estanislau

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Categoria: Mercado
0
612 visualizações

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *