Segurança absoluta: está aí uma coisa que o empreendedor nunca vai encontrar. O fato é que o risco faz parte da própria natureza do empreendedorismo, é algo inerente à atividade. É justamente por lidar diariamente com os riscos que muitos dizem que existe uma loucura romântica em cada empresário.

Calma, isso não significa que os empreendedores do país sejam realmente loucos. Pelo contrário: mesmo com os riscos, o empreendedorismo pode ser uma atividade muito mais segura se o gestor tomar alguns cuidados. Estamos falando do plano de negócios, uma ferramenta indispensável para consolidar os alicerces da sua empresa.

No post de hoje, você vai saber mais sobre o plano de negócios. Confira!

Afinal, o que é o plano de negócios?

Com uma avaliação cuidadosa dos ambientes interno e externo, o plano de negócios auxilia o gestor a prever cada um dos seus passos e mais importante ainda: é com essa ferramenta que temos a oportunidade de testar ideias. Dessa forma, o que é intuição se transforma em algo mais palpável, concreto.

Em outras palavras, é com o plano de negócios que avaliamos e reduzimos os riscos em que empresa estará envolvida. Vale lembrar que, atualmente, 50% das empresas fecham as portas antes mesmo de completarem quatro anos, de acordo com o IBGE, e, segundo a própria instituição, o motivo para esses dados elevados é a falta de planejamento.

Como elaborar um bom plano de negócios?

Por ser uma tarefa importante para o negócio, o plano de negócios precisa ser feito com cuidado, afinal, pode definir o futuro da organização. Por isso, resolvemos trazer 4 aspectos importantes que podem ajudar a fazer o melhor trabalho nesse sentido.

1. Faça a análise SWOT

A análise SWOT (Strenghts, Weaknesses, Opportunities and Threats) — ou, em português, análise FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas, Ameaças) — é uma avaliação do mercado onde procuramos descobrir as características do ambiente interno (Forças e Fraquezas), além do ambiente externo (Ameaças e Oportunidades). Fundamental para que você trace o melhor plano de ação.

2. Realize o Benchmarking

Benchmarking nada mais é do que um processo de análise e comparação entre empresas, normalmente do mesmo ramo. A ideia é identificarmos processos, produtos ou estratégias usadas por outras organizações para adaptarmos e aplicarmos à nossa realidade. Com o aprendizado, diminui a chance das coisas saírem errado.

3. Pense no valor agregado

Afinal, qual é o valor que as novas ideias e abordagens vão agregar ao mercado e à sua marca? Esse deve ser um dos principais focos do seu plano de negócios, afinal, é sempre importante buscar o enriquecimento e a valorização do negócio em um ambiente corporativo cada vez mais competitivo.

4. Planejar em diferentes frentes

Por fim, é fundamental que você entenda que o plano de negócios envolve uma série de níveis distintos. É essencial, para citar alguns exemplos, definir o plano financeiro, o plano de marketing e o plano operacional, cobrindo diferentes áreas estratégicas.

Gostou? Então que tal conferir os motivos para investir em fidelização na sua empresa?

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Plano de negócios: pode ser o que faltava para sua ideia ter sucesso!

Alexandre Estanislau

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Categoria: Estratégia
0
1444 visualizações

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *