Site institucional não faz milagre: toda a comunicação precisa funcionar bem

Muitas empresas investem em um site institucional esperando que ele promova aquele milagre nas vendas e seja o carro-chefe da estratégia de marketing digital do negócio. No entanto, essa ideia não está correta: para que a presença online seja efetiva, toda a comunicação precisa funcionar corretamente.

A experiência no planejamento de marketing já demonstrou que ações isoladas, sem engajamento com uma estratégia mais ampla e sólida, não geram os resultados esperados e muitas vezes fazem com que os gestores invistam em “soluções milagrosas” que não são capazes de gerar o retorno desejado.

Continue neste post e saiba mais sobre a importância de ações conjuntas para o sucesso do negócio!

Por que um site institucional não resolve todos os problemas da empresa no meio digital?

Um exemplo de investimento no qual as empresas às vezes apostam todas as fichas é o site. A expectativa é que, ao ter um site ou reformular o atual, será possível tornar a estratégia no meio digital completa e bem-sucedida, mas nem sempre é isso que acontece.

Uma das razões pelas quais o site não é capaz de resolver todos os problemas da empresa é que o comportamento do consumidor está cada vez mais multicanal, de forma que a interação iniciada em um meio pode ser concluída em outro.

Isso quer dizer que se a empresa não alinhar as estratégias de comunicação e entrega do que prometeu, a experiência de compra e relacionamento do cliente não será satisfatória, fazendo com que ele mude de fornecedor ou não faça negócio novamente com a marca no futuro.

Muitas empresas julgam que a resposta para melhor o desempenho é a mudança do site, enquanto as verdadeiras fraquezas não foram corretamente identificadas. Por exemplo: não adianta ter um espaço capaz de gerar novos leads se não existe uma estratégia para nutri-los, convertê-los e conquistá-los.

Quais são os erros mais frequentes?

Um dos erros recorrentes das empresas em relação à estratégia digital é investir em soluções apenas porque outras companhias investem. A necessidade de um site, de um perfil em uma rede social ou de um banco de dados não deve ser atrelada apenas à concorrência, mas aos aspectos internos que motivaram essa adoção.

É assim que muitas empresas erram ao colocar um site no ar sem ter um objetivo claro para ele. A presença digital sem uma estratégia para rentabilizá-la não vai gerar o retorno esperado, dando a impressão de que as práticas digitais não trazem os resultados prometidos.

Conheça três erros frequentes das marcas ao iniciar um investimento online.

1. Não alinhar estratégias

Inicialmente a empresa precisa entender que o marketing digital deve estar alinhado às demais soluções do negócio. Não adianta criar conteúdos ricos no site mas demorar semanas para responder um contato do consumidor por e-mail, por exemplo.

É preciso entender que o site não se “vende” sozinho se não existirem boas práticas e processos eficientes por trás dele. As áreas devem atuar conjuntamente, permitindo que todas as etapas do relacionamento com a marca sejam relevantes para o cliente.

2. Não articular marketing digital e objetivos comerciais

Também é bastante comum que o marketing digital seja encarado como algo à parte da estratégia comercial do negócio. Entretanto, a maior motivação para adotar uma solução online é que ela viabilize alcançar os objetivos comerciais da empresa.

Articular o marketing online e offline com as metas financeiras do negócio é o que permite que essa prática seja um diferencial de negócio real.

3. Ter equipes fragmentadas

Um modelo de negócio eficiente pressupõe que as diferentes equipes da empresa se organizem com base na cultura organizacional e nos objetivos da marca. Quando isso não ocorre, a fragmentação das soluções aplicadas impede que haja um desenvolvimento consistente.

O marketing não pode “vender” algo para o cliente e o produto final ser diferente, por exemplo. Dessa forma, essas equipes precisam se comunicar para que esse tipo de falha não ocorra — e isso vai muito além do site institucional.

Qual é o papel das empresas nesse novo cenário?

Muitas empresas estão tentando um novo posicionamento devido às mudanças nos processos, no comportamento do consumidor e nas tecnologias, entretanto, a transformação digital vai além dos novos recursos tecnológicos e tem relação com a própria cultura organizacional.

Um site institucional atraente e funcional pode ajudar nos propósitos do negócio, mas o bom desempenho da marca é sistêmico, sendo que o site faz parte, mas pode não ser o elo mais importante. Assim, saber como articular o todo enquanto estratégia de mercado é muito mais eficiente do que focar o orçamento em uma solução, acreditando que ela será milagrosa.

As empresas, em geral, têm recursos suficientes para realizar uma transformação digital eficiente. O que ocorre é que muitas vezes não é feito um diagnóstico correto dos problemas, impossibilitando o desenvolvimento de soluções personalizadas e relevantes.

A assessoria de uma consultoria especializada pode auxiliar nessa etapa. O know-how ajuda a identificar as oportunidades e também a origem dos problemas, que podem estar relacionados aos processos de vendas, à entrega do produto ou ao atendimento, e não exclusivamente ao site.

O que é necessário para que o site institucional dê resultados positivos?

Para o bom desempenho do site institucional, uma série de processos precisa ser articulada. Identificamos quatro estratégias importantes para que seja possível obter resultados mais positivos. Confira!

1. Definir os objetivos do site

O primeiro passo é a definição de objetivos claros para o site. Essa ferramenta pode ser usada para a geração de leads, o relacionamento com o cliente, as vendas, para informar a buyer persona etc..

Além dos objetivos, é necessário que os demais processos que envolvam essas metas do site estejam adequados. Por exemplo: espera-se gerar leads, mas como eles serão trabalhados depois da conversão?

2. Trabalhar em conjunto com outros canais

O site sozinho não consegue fazer milagres, mas ele pode ser uma ferramenta fundamental quando usada em conjunto com outros canais que sejam relevantes para o público-alvo do negócio.

É possível trabalhar tanto os canais online quanto os offline, como redes sociais, e-mail marketing, espaço físico, anúncios tradicionais, entre outros.

3. Ter uma estratégia bem pensada e executada

Para que o site apresente melhores resultados, é necessário contar com um planejamento estratégico bem pensado e executado corretamente. Essa etapa não envolve apenas o plano de ação do site em si, mas da integração das ações e dos canais usados desde a atração dos consumidores até o pós-venda.

4. Entender a importância da transformação digital

A transformação digital já é uma realidade para marcas de diferentes segmentos, mas é preciso compreender a relevância dela e também do que se trata efetivamente. Muitos gestores entendem apenas como um fenômeno tecnológico, mas isso não é certo.

Para um planejamento eficiente, a transformação digital deve ser entendida como uma mudança comportamental, cultural e social, na qual o impacto técnico não é mais o expressivo – o que exige adotar novos paradigmas estratégicos, de atitude e na cultura organizacional nas empresas.

Quer saber mais sobre a importância de pensar a estratégia da empresa para além do site institucional? Entre em contato com a nossa equipe de especialistas e tire suas dúvidas!


Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Site institucional não faz milagre: toda a comunicação precisa funcionar bem

Alexandre Estanislau

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Categoria: Consultoria
2
2282 visualizações

2 comentários

Deixe uma resposta para Como conversão e crescimento da receita estão relacionados? - Bolt Brasil Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *