Quer se comunicar melhor com o seu público, mas não sabe como? Então, chegou a hora de entender como o storytelling para vendas funciona. É um recurso que consiste em contar histórias cativantes para engajar pessoas.

Afinal, quando a sua marca oferece uma narrativa boa, consegue atrair melhor a atenção da audiência, conquistar empatia e, assim, fica mais fácil se relacionar com clientes e potenciais compradores. Isso, é claro, ajuda a turbinar os resultados.

Confira como o storytelling pode ser útil na sua estratégia:

Definir a personalidade da empresa

Toda empresa tem uma personalidade, mas como fazer com que as pessoas a percebam como tal? Uma coisa é ser, outra bem diferente é a percepção do usuário. O tom de voz, a forma de atender, o senso de humor e outras características da marca ajudam a demonstrar. É fato.

No entanto, uma maneira de deixar essa informação bem transparente é por meio de uma boa história, que ilustre o jeitinho de ser da sua organização. Por isso, estruture sua fala e direcione as ideias de maneira que a audiência se sinta inspirada a comentar ou compartilhar.

Criar uma narrativa bem planejada com storytelling para vendas

Toda história precisa ter começo, meio e fim, não é mesmo? Coloque a ideia no papel e planeje muito bem o seu objetivo antes de a criatividade entrar em ação. Também é importante saber quem é o ouvinte, para identificar a melhor abordagem, desde que esteja de acordo com a personalidade da marca.

Evite usar palavras rebuscadas ou que não combinem com o estilo da sua marca. Frases muitos formais ou fora de contexto soam, no mínimo, estranho. Não se esqueça de que essa interação precisa parecer uma conversa amigável.

Usar recursos para provocar a imaginação do cliente

No storytelling em vendas, principalmente, é preciso tornar a história real. Então, utilize elementos visuais, apresente provas sociais convincentes e, quando for necessário, mostre os benefícios do seu produto — sem parecer comercial.

Vídeos, áudios, imagens, e-books ou blog posts são alguns formatos que podem ser utilizados para essa finalidade. Outra dica é apelar para os sentidos do público, tornando a experiência memorável.

Evocar emoções

O consumidor atual não está em busca apenas de preço e qualidade. Ele quer algo a mais. Por isso, não tente convencê-lo com a razão, mas também com a emoção. Mesmo consciente, todos são influenciados por impulso.

Um exemplo são os tradicionais comerciais da Coca-Cola, uma das primeiras marcas a usar storytelling. Grande parte da nossa geração cresceu com a ideia que o refrigerante quis passar: família, liberdade, felicidade.

Sendo assim, junto de uma boa narrativa, adicione um pouco de sentimento aos seus argumentos e, assim, você terá uma combinação poderosa.

Investir em storytelling para vendas é um excelente recurso para atrair a audiência. Além de todas as aplicações, é possível realizar apresentações corporativas incríveis durante o processo de vendas. Pense nisso!

E aí, que tipo de história você já criou ou pretende desenvolver para encantar o seu público? Qual o canal utilizado? Deixe um comentário!

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Storytelling para vendas: como aplicar essa metodologia ao negócio?

Alexandre Estanislau

Sócio fundador e CEO da Bolt Brasil, atuando como Diretor de Criação, graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, pós-graduado em Gestão Estratégica em Marketing pela PUC-MG. Premiado em inúmeros festivais brasileiros (Bienal de Design Gráfico – ADG, Clube de Criação de São Paulo, Clube de Criação de Minas Gerais, Prêmio About de Comunicação Integrada, Prêmio MMOnline – MSN) e internacionais (Festival Internacional de Cannes, Festival Internacional de Londres, One Show Interactive – Nova York). Criou e coordenou o Quinta Digital por 3 anos, que já passou pelas cidades de Uberlândia, Juiz de Fora, Divinópolis e João Pessoa-PB. Foi professor de Direção de Arte no curso de Comunicação Digital e Hipermídia da UNI-BH por 2 anos e palestrante em diversos eventos. Atualmente é professor da disciplina Mobilidade e Produção de Sentido no MBA em Comunicação e Marketing do IEC – Puc Minas, professor da disciplina Dinâmica das Agências Digitais na Pós-graduação UNA, Presidente da ABRADi-MG (Associação Brasileira de Agentes Digitais – Minas Gerais) e Diretor da ABRADI Nacional (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Categoria: Marketing
0
223 visualizações

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *